Poeta

Álvaro

Alves

de Faria

Blog do POETA POETA na JP Online LBSKv8E

Canal do Poeta

Homenagem / Portugal - parte 3

Em cada esquina, um amigo,

Em cada rosto, igualdade,

Grândola, vila morena,

Terra da fraternidade.

 

Terra da fraternidade,

Grândola, vila morena,

Em cadaa rosto, igualdade,

O povo é quem mais ordena.

 

À sombra de uma azinheira,

Que já não sabia a idade,

Jurei ter por companheira

Grândola, a tua vontade.

 

Grândola, a tua vontade,

Jurei ter por companheira,

À sombra de uma azinheira

Que já não sabia a idade.

Homenagem 2

O Brasil é um ferida que tenho no peito.

Uma ferida aberta, que sangra, sangra, sangra, sangra, sangra, sangra.

 

Quero um cravo vermelho na lapela, um dia 25 de abril, quero a lágrima mais verdadeira, e a canção de Zeca Afonso a cobrir as sombras:

 

Grândola, vila morena,

Terra da fraternidade

O povo é quem mais ordena

Dentro de ti, ó cidade.

 

Dentro de ti, ó cidade,

O povo é quem mais ordena,

Terra da fraternidade

Grândola, vila morena.

Homenagem ao Poeta

Bandeiras na Cerimônia

Platéia

Grupo Folclórico

Deputado Fernando Capez dirigindo os trabalhos

Execução dos Hinos de Brasil e Portugal

Discurso do Dr. Antonio de Almeida e Silva

Discurso de Almino Afonso

Declarmação de poemas de Camões

Entrega da Placa de Homenagem pelo deputado Fernando Capez, vendo-se ainda sua esposa promotora Valéria Capez

 Grupo teatral encena a morte de Inês de Castro

 Encenação de Inês de Castro

Encenação de Inês de Castro

A atriz Letícia Bortoletto representa Inês de Castro

Daisy de Fátima, Amanda de Fátima, Maria Antonia e Patrícia Cicarelli

Amanda de Fátima, Maria Antonia, José Anito e Daisy de Fátima

Poeta com João Carlos Martins

Fotos

Fotos de José Anito

O Poeta Discursa

O povo é quem mais ordena e fará a ordem das coisas e da vida, com esse cheiro de um cravo vermelho que plantado está em mim, como se fosse minha terra, essa terra que também é minha.

 Presidente do CCLB, doutor Antonio de Almeida e Silva