Álvaro

Alves
de Faria

IDANHA 2

DISCURSO DO POETA FEITO EM TODOS OS LANÇAMENTOS DO LIVRO EM PORTUGAL, COM ALGUMAS MODIFICAÇÕES CONFORME O LOCAL DO EVENTO.

*****
(EM TEMPO: MEUS LEITORES SABEM O QUE EU PENSO E POR ISSO ESSES LANÇAMENTOS SÃO TAMBÉM UM ATO POLÍTICO QUE FAREI QUESTÃO SEMPRE REPETIR)

******

descursoalvaro

MENU ROLANTE:

siga as setas 

setas

  Eu quero agradeder a Graça Capinha, que sempre esteve presente, desde o primeiro momento, em 1998, ao convidar-me para participar do Terceiro Encontro Internacional de Poetas, na Universidade de Coimbra.

De maneira especial, agradeço ainda, ao meu editor Xavier Zarco, da Editora Temas Originais, camarada de primeira ordem, que desde o meu primeiro livro por sua editora tem me dado o respaldo necessário do que se chama confiança numa poesia que há décadas se debate comigo.

  Tenho a poesia como manifestação de fé. E na poesia não sei fazer concessões às facilidades. Faço concessão a vida, ao futuro, ao que existe, ao gesto de solidariedade, a essa luta de todos os dias que ao mesmo tempo em que fascina também me fere.

You are viewing the text version of this site.

To view the full version please install the Adobe Flash Player and ensure your web browser has JavaScript enabled.

Need help? check the requirements page.


Get Flash Player