Álvaro

Alves
de Faria

MENU ROLANTE:

siga as setas 

setas

Canal do Poeta

Parte de artigos e entrevistas/Jornais e revistas

  • “Tempo Final”, Domingos Carvalho da Silva, Diário de S.Paulo,26.7.1964
  • “Elegia de um deus só”, Paulo Bomfim, Diário de S. Paulo, 28.9.1965
  • “De revolta”, Sérgio Milliet, O Estado de S. Paulo, 25.7.1965
  • “O poeta do viaduto”, Lourdes Bernardes, Jornal de Letras, Rio de Janeiro, agosto de 1965
  • “Moços poetas não falam de amor, mas de revolta”, Helle Alves, Diário de S. Paulo, 18.7.1965
  • “O sermão do Viaduto”, Herculano Pires, Diário da Noite, São Paulo, 27.6.1966
  • “Ainda o Sermão do Viaduto”, Herculano Pires, Diário da Noite, São Paulo, 28.6.1966
  • “Poesia e Povo”, Herculano Pires, Diário da Noite, São Paulo,29.6.1966
  • “O Sermão do Viaduto”, Paulo Bomfim, Diário de S. Paulo, 18.10.1966
  • “O Sermão do Viaduto”, Helle Alves,Diário de S. Paulo, 26.6.1966
  • “Poesia de um jovem”, Bruna Becherucci, O Estado de S. Paulo, 15.7.1966
  • “Poesia e poetas”, João Alves das Neves, O Estado de S. Paulo, 8.9.1966
  • “O poeta das ruas e o prêmio”, Henrique L. Alves, A Gazeta Esportiva, São Paulo, 18.12.1966
  •  “Jovens poetas”, Sérgio Milliet, O Estado de s. Paulo, 19.6.1966
  • “O sermão do Viaduto”, Domingos Carvalho da Silva, Diário de S. Paulo, 11.6.1966
  • “A jovem poesia como um raio ou uma faca”, Antonio D´Elia, Diário de S. Paulo, 20.11.1966
  • “Do viaduto um Sermão que se ouve com muito prazer”, J. Pereira, Diário de S. Paulo, 19.6.1966
  • “Tudo é poesia em Álvaro de Faria”, Folha de S. Paulo, Folha Feminina, 17.7.1966
  • “DOPS proíbe poeta de versejar na rua”, O Globo, Rio de Janeiro, 19.12.1966
  • “Poesia II”, Wilson Martins, O Estado de S. Paulo, 21.1.1967
  • “Regresso auspicioso”, Fernando Góes, Diário da Noite, São Paulo, 7.6.1972
  • “Os contos de um poeta”, Geraldo Galvão Ferraz, O Estado de S.Paulo, 9.7.1972
  • “A ficção de Álvaro Alves de Faria”, Caio Porfírio Carneiro, A Gazeta, São Paulo, 1 e 3.8.1972
  • “A visão poética, inquieta e contundente de nossa época”, Torrieri Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 1.2.1973
  • “Uma nova linguagem”, Wladyr Nader, Folha de São Paulo, Ilustrada, São Paulo, 1.12.1973
  • “A poesia está morrendo”, Carlos Eduardo Lins da Silva, Revista Mocidade, n.201, São Paulo, setembro, 1974
  • “Álvaro de Faria: poeta de uma geração falida”, Última Hora, Gente, São Paulo, 5.4.1975
  • “A revolta dos poetas”, Última Hora, São Paulo,30.11.1975
  • “Recado para Álvaro de Faria”, Ignácio de Loyola Brandão, Última Hora, 24.9.1976
  • “O Tribunal de Álvaro de Faria”, Roberto Gomes Fontes, A Gazeta, Livros, São Paulo, 27.3.1976
  • “O Tribunal”, Geraldo Galvão Ferraz, Veja, São Paulo, 28.4.1976
  • “O grito absurdo de um livro chamado “O Tribunal”, Última Hora, São Paulo, 17.4.1976
  • “O defunto – ficção e realidade”, Ênio Fonseca, Diário de Minas, Belo Horizonte, MG, 9.12.1976
  • “Álvaro de Faria no ponto de partida”, Érica Knapp, Folha de S. Paulo, Ilustrada, São Paulo, 14.12.1976
  • “O defunto - uma história brasileira começa no capítulo que o leitor quiser”, Carlos Menezes, O Globo, Rio de Janeiro, 13.1.1977
  • “Esse defunto não é só dos brasileiros”, Janete Gutierrez, Última Hora, São Paulo, 12.1.1977
  • “Vanguarda de pés no chão”, José Louzeiro, Movimento, Literatura, Rio de Janeiro, 30.5.1977
  • “O defunto, uma história brasileira”, H.Spencer, Diário do Comércio, Belo Horizonte, MG, 6.1.1977
  • “O defunto: um símbolo e uma áspera denúncia”, Torrieri Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 25.3.1977
  • “O defunto de Álvaro de Faria”, Roberto Fontes Gomes, A Gazeta, Livros, São Paulo, 17.1.1977
  • “Álvaro Alves de Faria – Ou seja: “A arquitetura do céu é muito mais complexa”,
  • Joba Tridente, Correio Braziliense, Caderno 2, Brasília, 28.8.1977
  • “Em defesa das palavras sufocadas”, Última Hora, São Paulo, 31.8.1978
  • “Campina Grande vê peça de Álvaro de Faria”, Paulo Lara, Folha da Tarde, No Teatro, 26.7.1978
  • “Peça de Álvaro de Faria na Mostra Nacional de Teatro”, Hilton Viana, Diário da Noite,19.7.1978
  • “Em legítima defesa”, Miguel Jorge, O Popular, Goiânia, 17.9.1978
  • “A Poesia”, Diário dos Campos, Ponta Grossa, PR, 3.9.1978
  • “Álvaro de Faria, antes de tudo, poeta”, Folha de S. Paulo, 26.8.1978
  • “Deixando o túnel”, Danilo Maia, Jornal do Brasil, Livros, Rio de Janeiro, 4.11.1978
  • “Em legítima defesa”, Carlos Romero, A União, Letras, João Pessoa, PB, 30.8.1978
  • “Álvaro de Faria lança livro e peça na Paraíba”, Diário da Noite, São Paulo,17.7.1978
  • “Um país que vê a poesia como lixo”, Diário de S. Paulo, São Paulo, 3.9.1978
  • “Álvaro de Faria e sua poesia “Em legítima defesa”, Roberto Gomes Fontes, A Gazeta, Livros, São Paulo, 11.9.1978
  • “Faca no ventre da cidade”, Maria Amélia Mello, Suplemento da Tribuna, Tribunal de Imprensa, Rio de Janeiro, 4.11.1979
  • “Violência e opressão na grande cidade, temas de “A faca no ventre”, Carlos Menezes,
  •  O Globo, Rio de Janeiro,31.10.1979
  • “A faca no ventre, no ventre da cidade”, O Estado de Goiás, Goiânia, 4.10.1979
  • “A luta pela sobrevivência”, Carlos Romero, A União, Letras, João Pessoa, PB, 11.11.1979
  • “O ventre de todos nós”, Marcílio Farias, Correio Braziliense, Brasília, 3.12.1979
  • “O poeta sobe ao palco e fala de violência”, Lígia Sanches, Folha de S. Paulo, Ilustrada, 3.10.1979
  • “Um forte romance”, Ciro Colares, Tribuna do Ceará, Fortaleza, 3.11.1979
  • “Um retrato do Brasil”, José Sousa Melo, Jornal de Alagoas, Maceió, AL, 20.12.1979
  • “A faca no ventre da cidade”, Sérgio Escovedo, Sete Dias, Jornal do Livro, Niterói, Rio de Janeiro, 27.10.1979
  • “A faca no ventre”, Alcine Ribeiro Leite, O Estado de Minas, Suplemento Literário, 2.2.1980
  • “Fome, miséria e violência no submundo de São Paulo”, Lígia Sanches, Folha de São Paulo, Ilustrada, São Paulo, 13.1.1980
  • A faca no ventre”, Múcio de Almeida, Folha Popular, Sant`Ana do Livramento,
  • Rio Grande do Sul, 9.1.1980
  • “A faca no ventre”, Jurandy Moura, Correio das Artes, João Pessoa, PB, 10.2.1980
  • “O mapeamento literário. E a revelação de autores nacionais contemporâneos”, Odosvaldo Portugal Neiva, Tribuna do Norte, Natal, RN, 20.3.1980
  • “Nem Caetano nem Vanzolini, nesta vida Severina”, Salete de Almeida Cara, Jornal da Tarde, São Paulo, 26.4.1980
  • “Faca no ventre”, Campomizzi Filho, Folha do Povo, Ubá, MG, 14.3.1981
  • “Álvaro de faria: a poesia para consumo”, Ailton Santos, Tribuna de Santos, Santos, SP, 14.6.1981
  • “Álvaro de Faria, crônicas reunidas”, O Estado de S. Paulo, 12.6.81
  • “Conheça a noiva da avenida e seu criador”, Torrieri Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 11.6.1981
  • “Crônicas de amor do poeta pela cidade”, Antonio Zago, Folha de S. Paulo, Ilustrada, 21.6.1981
  • “Gesto de amor pela cidade”, Antonio Zago, Folha de S. Paulo, Folha Ilustrada, 20.7.1981
  • “Álvaro: novo livro e vinte anos de Poesia”, Torriere Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 21.7.1982
  • “A maturidade poética de Álvaro Alves de Faria”, Fernando Paiva, Folha de S. Paulo, Folha Ilustrada, 11.12.1983
  • “Álvaro Alves de Faria e os seus vinte anos de poesia”, Torrieri Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 13.12.1983
  • “Álvaro Alves de Faria, um poeta fiel a si mesmo”, Moacir Amâncio, Jornal da Tarde, São Paulo, 23.12.1983
  • “Motivos Alheios, poesia de Álvaro Alves de Faria”, O Estado de S. Paulo, 16.12.1983
  • “Ciclo Poético”, Domingos Pellegrini, Folha de Londrina, PR, 30.6.1984
  • Álvaro de Faria: Do “Sermão do Viaduto” aos “Motivos Alheios”, Aílton Santos, A Tribuna, Santos, São Paulo, 1.4.1984
  • “Álvaro Alves de Faria: O Brasil tem muitos poetas e bem pouca poesia”, Carlos Menezes, O Globo, Prosa & Verso, Rio de Janeiro, 13.2.1984
  • “Autópsia de uma História violenta”, Carlos Menezes, O Globo, Livros, Rio de Janeiro, 10.9.1986
  • “Em estado bruto”, Cláudio Willer, Leia, São Paulo, setembro de 1986
  • “Autópsia: os dois lados da violência”, Guido Fidélis, Diário do Grande ABC, São Paulo, 24.8.1986
  • “Uma lírica e irônica observação do cotidiano”, Carlos Felipe Moisés, Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, 1.10.1988
  • “Os 25 anos da publicação de Noturno Maior”, Eunice Arruda, O Escritor, UBE, São Paulo, dezembro de 1988
  • “Mulheres do Shopping, novo livro do poeta Álvaro Alves de Faria”, Guido Fidélis, Diário do Grande ABC, Caderno B, Idéias/Livros, São Paulo, 17.9.1988
  • “O tear do poema”, Carlos Nejar, A Gazeta, Vitória, ES, 6.12.1992
  • “A desesperada prosa de um poeta, Deonísio da Silva, Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, 28.5.1994
  • “O Sermão do Viauduto – Poema discurso com 660 versos”, Miguel Jorge, Opção Cultural, Goiânia, GO, 2.11.1997
  • “Poeta das ruas”, Nicolau Farah, Revista Já, Diário Popular, São Paulo, 21.9.1997
  • “Trágico, mas sensual”, Deonísio da Silva, O Estado de S.Paulo, Caderno 2, 8.10.1998
  • “Poesia do Brasil para cantar Coimbra”, Diário Beiras, Coimbra, Portugal, 8.5.1999
  • “Poeta brasileiro inspirou-se em Coimbra”, Diário de Coimbra, Portugal, 7.5.1999
  • “A poesia que une dois mundos”, Marcello Rollemberg, Jornal da USP, São Paulo, 4.7.1999
  • “É nulo pensar que a poesia possa”, Graça Capinha, NON!Ler, Revista Crítica de Opinião, Idéias e Arte, Coimbra, Portugal, junho de 1999
  • “Uma viagem pela memória arcaica”, Álvaro Cardoso Gomes, Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, 4.9.1999
  • “O poeta orador”, André Rosemberg, Revista Página Central, São Paulo, julho de 1999
  • “Andanças de caminhante Lúcido”,Cyro de Mattos, A Tarde, Suplemento Cultural, Salvador, Bahia, outubro,1999
  • “Vinte poemas quase líricos e algumas canções para Coimbra”, João Alves das Neves, Diário do Centro, Coimbra, Portugal, 8.5.2000
  • “O marketing antipoético e a mídia cultural brasileira”, Jornal de Brasília, Domingo/Leitura, Brasília, 23.7.2000
  • “Novela do poeta chega ao cinema”, Erorci Santana, O Escritor, UBE, São Paulo, novembro de 2001
  • “Memórias da literatura brasileira”, Ruy Ventura, O Distrito de Portalegre, Suplemento Fanal, Portalegre, Portugal, 23.2.2001
  • “O embaixador das letras brazucas na terra del rey”, João Luiz Sampaio, O Estado de S. Paulo, Caderno 2, 8.11.2002
  • “Poesia Líquida”, Fabrício Carpinejar, Rascunho, Curitiba, PR, julho, 2002
  • “Um poeta e sua homenagem a grandes autoras”, Marici Salomão, O Estado de s. Paulo, Caderno 2, 6.10.2003
  • “A literatura não tem sexo”, Janaína Cunha Melo, Estado de Minas, Cultura, Belo Horizonte, 27.1.2004
  • “Dois poetas da geração 60 reúnem suas obras”, Fabrício Carpinejar, O Estado de S. Paulo, Caderno 2/Cultura,1.2.2004
  • “Álvaro Alves de Faria, autor da semana”, Tacilda Aquino, O Popular, Literatura, Goiânia, 13.1.2004
  • “A travessia de Álvaro”, Deonísio da Silva, Rascunho, Curitiba, PR,fevereiro de 2004
  • “Lâmina, dor e rebeldia”, Samuel Penido, O Escritor, UBE, São Paulo, setembro 2004
  • “Um pescador de palavras”, Ronaldo Cagiano, Rascunho, Curitiba, PR, junho de 2005
  • “Álvaro a caminho de Portugal”, Floriano Martins, Revista Agulha, número 45, Fortaleza, maio, 2005; Triplov, Lisboa, Portugal, maio, 2005
  • “Poeta exilado”, Deonísio da Silva, Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 22.11.2005
  • “A poesia como busca das raízes”, Adelto Gonçalves, O Primeiro de Janeiro, Porto, Portugal, 26.9.2005
  • “Poesia conduz viagem pela língua portuguesa”, O Estado de S. Paulo, Caderno2/Cultura, 31.7.2005
  • “Sete anos de pastor Álvaro servia”, Betty Vidigal, Revista O Escritor, UBE, número 111, São Paulo, outubro, 2005
  • “Na contramão”, Revista Caros Amigos, São Paulo, julho, 2005
  • “Busca da poesia em Portugal”, Cláudio Tognolli, AOL, 2.7.2005

You are viewing the text version of this site.

To view the full version please install the Adobe Flash Player and ensure your web browser has JavaScript enabled.

Need help? check the requirements page.


Get Flash Player