Poeta

Álvaro

Alves

de Faria

Blog do POETA POETA na JP Online LBSKv8E

Canal do Poeta

Parte de artigos e entrevistas/Jornais e revistas

  • “Tempo Final”, Domingos Carvalho da Silva, Diário de S.Paulo,26.7.1964

  • “Elegia de um deus só”, Paulo Bomfim, Diário de S. Paulo, 28.9.1965

  • “De revolta”, Sérgio Milliet, O Estado de S. Paulo, 25.7.1965

  • “O poeta do viaduto”, Lourdes Bernardes, Jornal de Letras, Rio de Janeiro, agosto de 1965

  • “Moços poetas não falam de amor, mas de revolta”, Helle Alves, Diário de S. Paulo, 18.7.1965

  • “O sermão do Viaduto”, Herculano Pires, Diário da Noite, São Paulo, 27.6.1966

  • “Ainda o Sermão do Viaduto”, Herculano Pires, Diário da Noite, São Paulo, 28.6.1966

  • “Poesia e Povo”, Herculano Pires, Diário da Noite, São Paulo,29.6.1966

  • “O Sermão do Viaduto”, Paulo Bomfim, Diário de S. Paulo, 18.10.1966

  • “O Sermão do Viaduto”, Helle Alves,Diário de S. Paulo, 26.6.1966

  • “Poesia de um jovem”, Bruna Becherucci, O Estado de S. Paulo, 15.7.1966

  • “Poesia e poetas”, João Alves das Neves, O Estado de S. Paulo, 8.9.1966

  • “O poeta das ruas e o prêmio”, Henrique L. Alves, A Gazeta Esportiva, São Paulo, 18.12.1966

  •  “Jovens poetas”, Sérgio Milliet, O Estado de s. Paulo, 19.6.1966

  • “O sermão do Viaduto”, Domingos Carvalho da Silva, Diário de S. Paulo, 11.6.1966

  • “A jovem poesia como um raio ou uma faca”, Antonio D´Elia, Diário de S. Paulo, 20.11.1966

  • “Do viaduto um Sermão que se ouve com muito prazer”, J. Pereira, Diário de S. Paulo, 19.6.1966

  • “Tudo é poesia em Álvaro de Faria”, Folha de S. Paulo, Folha Feminina, 17.7.1966

  • “DOPS proíbe poeta de versejar na rua”, O Globo, Rio de Janeiro, 19.12.1966

  • “Poesia II”, Wilson Martins, O Estado de S. Paulo, 21.1.1967

  • “Regresso auspicioso”, Fernando Góes, Diário da Noite, São Paulo, 7.6.1972

  • “Os contos de um poeta”, Geraldo Galvão Ferraz, O Estado de S.Paulo, 9.7.1972

  • “A ficção de Álvaro Alves de Faria”, Caio Porfírio Carneiro, A Gazeta, São Paulo, 1 e 3.8.1972

  • “A visão poética, inquieta e contundente de nossa época”, Torrieri Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 1.2.1973

  • “Uma nova linguagem”, Wladyr Nader, Folha de São Paulo, Ilustrada, São Paulo, 1.12.1973

  • “A poesia está morrendo”, Carlos Eduardo Lins da Silva, Revista Mocidade, n.201, São Paulo, setembro, 1974

  • “Álvaro de Faria: poeta de uma geração falida”, Última Hora, Gente, São Paulo, 5.4.1975

  • “A revolta dos poetas”, Última Hora, São Paulo,30.11.1975

  • “Recado para Álvaro de Faria”, Ignácio de Loyola Brandão, Última Hora, 24.9.1976

  • “O Tribunal de Álvaro de Faria”, Roberto Gomes Fontes, A Gazeta, Livros, São Paulo, 27.3.1976

  • “O Tribunal”, Geraldo Galvão Ferraz, Veja, São Paulo, 28.4.1976

  • “O grito absurdo de um livro chamado “O Tribunal”, Última Hora, São Paulo, 17.4.1976

  • “O defunto – ficção e realidade”, Ênio Fonseca, Diário de Minas, Belo Horizonte, MG, 9.12.1976

  • “Álvaro de Faria no ponto de partida”, Érica Knapp, Folha de S. Paulo, Ilustrada, São Paulo, 14.12.1976

  • “O defunto - uma história brasileira começa no capítulo que o leitor quiser”, Carlos Menezes, O Globo, Rio de Janeiro, 13.1.1977

  • “Esse defunto não é só dos brasileiros”, Janete Gutierrez, Última Hora, São Paulo, 12.1.1977

  • “Vanguarda de pés no chão”, José  Louzeiro, Movimento, Literatura, Rio de Janeiro, 30.5.1977

  • “O defunto, uma história brasileira”, H.Spencer, Diário do Comércio, Belo Horizonte, MG, 6.1.1977

  • “O defunto: um símbolo e uma áspera denúncia”, Torrieri Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 25.3.1977

  • “O defunto de Álvaro de Faria”, Roberto Fontes Gomes, A Gazeta, Livros, São Paulo, 17.1.1977

  • “Álvaro Alves de Faria – Ou seja: “A arquitetura do céu é muito mais complexa”,

  • Joba Tridente, Correio Braziliense, Caderno 2, Brasília, 28.8.1977

  • “Em defesa das palavras sufocadas”, Última Hora, São Paulo, 31.8.1978

  • “Campina Grande vê peça de Álvaro de Faria”, Paulo Lara, Folha da Tarde, No Teatro, 26.7.1978

  • “Peça de Álvaro de Faria na Mostra Nacional de Teatro”, Hilton Viana, Diário da Noite,19.7.1978

  • “Em legítima defesa”, Miguel Jorge, O Popular, Goiânia, 17.9.1978

  • “A Poesia”, Diário dos Campos, Ponta Grossa, PR, 3.9.1978

  • “Álvaro de Faria, antes de tudo, poeta”, Folha de S. Paulo, 26.8.1978

  • “Deixando o túnel”, Danilo Maia, Jornal do Brasil, Livros, Rio de Janeiro, 4.11.1978

  • “Em legítima defesa”, Carlos Romero, A União, Letras, João Pessoa, PB, 30.8.1978

  • “Álvaro de Faria lança livro e peça na Paraíba”, Diário da Noite, São Paulo,17.7.1978

  • “Um país que vê a poesia como lixo”, Diário de S. Paulo, São Paulo, 3.9.1978

  • “Álvaro de Faria e sua poesia “Em legítima defesa”, Roberto Gomes Fontes, A Gazeta, Livros, São Paulo, 11.9.1978

  • “Faca no ventre da cidade”, Maria Amélia Mello, Suplemento da Tribuna, Tribunal de Imprensa, Rio de Janeiro, 4.11.1979

  • “Violência e opressão na grande cidade, temas de “A faca no ventre”, Carlos Menezes,

  •  O Globo, Rio de Janeiro,31.10.1979

  • “A faca no ventre, no ventre da cidade”, O Estado de Goiás, Goiânia, 4.10.1979

  • “A luta pela sobrevivência”, Carlos Romero, A União, Letras, João Pessoa, PB, 11.11.1979

  • “O ventre de todos nós”, Marcílio Farias, Correio Braziliense, Brasília, 3.12.1979

  • “O poeta sobe ao palco e fala de violência”, Lígia Sanches, Folha de S. Paulo, Ilustrada, 3.10.1979

  • “Um forte romance”, Ciro Colares, Tribuna do Ceará, Fortaleza, 3.11.1979

  • “Um retrato do Brasil”, José Sousa Melo, Jornal de Alagoas, Maceió, AL, 20.12.1979

  • “A faca no ventre da cidade”, Sérgio Escovedo, Sete Dias, Jornal do Livro, Niterói, Rio de Janeiro, 27.10.1979

  • “A faca no ventre”, Alcine Ribeiro Leite, O Estado de Minas, Suplemento Literário, 2.2.1980

  • “Fome, miséria e violência no submundo de São Paulo”, Lígia Sanches, Folha de São Paulo, Ilustrada, São Paulo, 13.1.1980

  • A faca no ventre”, Múcio de Almeida, Folha Popular, Sant`Ana do Livramento,

  • Rio Grande do Sul, 9.1.1980

  • “A faca no ventre”, Jurandy Moura, Correio das Artes, João Pessoa, PB, 10.2.1980

  • “O mapeamento literário. E a revelação de autores nacionais contemporâneos”, Odosvaldo Portugal Neiva, Tribuna do Norte, Natal, RN, 20.3.1980

  • “Nem Caetano nem Vanzolini, nesta vida Severina”, Salete de Almeida Cara, Jornal da Tarde, São Paulo, 26.4.1980

  • “Faca no ventre”, Campomizzi Filho, Folha do Povo, Ubá, MG, 14.3.1981

  • “Álvaro de faria: a poesia para consumo”, Ailton Santos, Tribuna de Santos, Santos, SP, 14.6.1981

  • “Álvaro de Faria, crônicas reunidas”, O Estado de S. Paulo, 12.6.81

  • “Conheça a noiva da avenida e seu criador”, Torrieri Guimarães, Folha da Tarde,  São Paulo, 11.6.1981

  • “Crônicas de amor do poeta pela cidade”, Antonio Zago, Folha de S. Paulo, Ilustrada, 21.6.1981

  • “Gesto de amor pela cidade”, Antonio Zago, Folha de S. Paulo, Folha Ilustrada, 20.7.1981

  • “Álvaro: novo livro e vinte anos de Poesia”, Torriere Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 21.7.1982

  • “A maturidade poética de Álvaro Alves de Faria”, Fernando Paiva, Folha de S. Paulo, Folha Ilustrada, 11.12.1983

  • “Álvaro Alves de Faria e os seus vinte anos de poesia”, Torrieri Guimarães, Folha da Tarde, São Paulo, 13.12.1983

  • “Álvaro Alves de Faria, um poeta fiel a si mesmo”, Moacir Amâncio, Jornal da Tarde, São Paulo, 23.12.1983

  • “Motivos Alheios, poesia de Álvaro Alves de Faria”, O Estado de S. Paulo, 16.12.1983

  • “Ciclo Poético”, Domingos Pellegrini, Folha de Londrina, PR, 30.6.1984

  • Álvaro de Faria: Do “Sermão do Viaduto” aos “Motivos Alheios”, Aílton Santos, A Tribuna, Santos, São Paulo, 1.4.1984

  • “Álvaro Alves de Faria: O Brasil tem muitos poetas e bem pouca poesia”, Carlos Menezes, O Globo, Prosa & Verso, Rio de Janeiro, 13.2.1984

  • “Autópsia de uma História violenta”, Carlos Menezes, O Globo, Livros, Rio de Janeiro, 10.9.1986

  • “Em estado bruto”, Cláudio Willer, Leia, São Paulo, setembro de 1986

  • “Autópsia: os dois lados da violência”, Guido Fidélis, Diário do Grande ABC, São Paulo, 24.8.1986

  • “Uma lírica e irônica observação do cotidiano”, Carlos Felipe Moisés, Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, 1.10.1988

  • “Os 25 anos da publicação de Noturno Maior”, Eunice Arruda, O Escritor, UBE, São Paulo, dezembro de 1988

  • “Mulheres do Shopping, novo livro do poeta Álvaro Alves de Faria”, Guido Fidélis, Diário do Grande ABC, Caderno B, Idéias/Livros, São Paulo, 17.9.1988

  • “O tear do poema”, Carlos Nejar, A Gazeta, Vitória, ES, 6.12.1992

  • “A desesperada prosa de um poeta, Deonísio da Silva, Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, 28.5.1994

  • “O Sermão do Viauduto – Poema discurso com 660 versos”, Miguel Jorge, Opção Cultural, Goiânia, GO, 2.11.1997

  • “Poeta das ruas”, Nicolau Farah, Revista Já, Diário Popular, São Paulo, 21.9.1997

  • “Trágico, mas sensual”, Deonísio da Silva, O Estado de S.Paulo, Caderno 2, 8.10.1998

  • “Poesia do Brasil para cantar Coimbra”, Diário Beiras, Coimbra, Portugal, 8.5.1999

  • “Poeta brasileiro inspirou-se em Coimbra”, Diário de Coimbra, Portugal, 7.5.1999

  • “A poesia que une dois mundos”, Marcello Rollemberg, Jornal da USP, São Paulo, 4.7.1999

  • “É nulo pensar que a poesia possa”, Graça Capinha, NON!Ler, Revista Crítica de Opinião, Idéias e Arte, Coimbra, Portugal, junho de 1999

  • “Uma viagem pela memória arcaica”, Álvaro Cardoso Gomes, Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, 4.9.1999

  • “O poeta orador”, André Rosemberg, Revista Página Central, São Paulo, julho de 1999

  • “Andanças de caminhante Lúcido”,Cyro de Mattos, A Tarde, Suplemento Cultural, Salvador, Bahia, outubro,1999

  • “Vinte poemas quase líricos e algumas canções para Coimbra”, João Alves das Neves, Diário do Centro, Coimbra, Portugal, 8.5.2000

  • “O marketing antipoético e a mídia cultural brasileira”, Jornal de Brasília, Domingo/Leitura, Brasília, 23.7.2000

  • “Novela do poeta chega ao cinema”, Erorci Santana, O Escritor, UBE, São Paulo, novembro de 2001

  • “Memórias da literatura brasileira”, Ruy Ventura, O Distrito de Portalegre, Suplemento Fanal, Portalegre, Portugal, 23.2.2001

  • “O embaixador das letras brazucas na terra del rey”, João Luiz Sampaio, O Estado de S. Paulo, Caderno 2, 8.11.2002

  • “Poesia Líquida”, Fabrício Carpinejar, Rascunho, Curitiba, PR, julho, 2002

  • “Um poeta e sua homenagem a grandes autoras”, Marici Salomão, O Estado de s. Paulo, Caderno 2, 6.10.2003

  • “A literatura não tem sexo”, Janaína Cunha Melo, Estado de Minas, Cultura,  Belo Horizonte, 27.1.2004

  • “Dois poetas da geração 60 reúnem suas obras”, Fabrício Carpinejar, O Estado de S. Paulo, Caderno 2/Cultura,1.2.2004

  • “Álvaro Alves de Faria, autor da semana”, Tacilda Aquino, O Popular, Literatura, Goiânia, 13.1.2004

  • “A travessia de Álvaro”, Deonísio da Silva, Rascunho, Curitiba, PR,fevereiro de 2004

  • “Lâmina, dor e rebeldia”, Samuel Penido, O Escritor, UBE, São Paulo, setembro 2004

  • “Um pescador de palavras”, Ronaldo Cagiano, Rascunho, Curitiba, PR, junho de 2005

  • “Álvaro a caminho de Portugal”, Floriano Martins, Revista Agulha, número 45, Fortaleza, maio, 2005; Triplov, Lisboa, Portugal, maio, 2005

  • “Poeta exilado”, Deonísio da Silva, Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 22.11.2005

  • “A poesia como busca das raízes”, Adelto Gonçalves, O Primeiro de Janeiro, Porto, Portugal, 26.9.2005

  • “Poesia conduz viagem pela língua portuguesa”, O Estado de S. Paulo, Caderno2/Cultura, 31.7.2005  

  • “Sete anos de pastor Álvaro servia”, Betty Vidigal, Revista O Escritor, UBE, número 111, São Paulo, outubro, 2005

  • “Na contramão”, Revista Caros Amigos, São Paulo, julho, 2005

  • “Busca da poesia em Portugal”, Cláudio Tognolli, AOL, 2.7.2005

 

 

 

Poeta na mídia 2