Entrevista / Vagalume

Álvaro

Alves
de Faria

ENTREVISTA COM O POETA

ZULEIKA DOS REIS, poeta, São Paulo, SP

P.Após o livro “Inês”, você tem em mente a escrita poética de outra saga amorosa, quem sabe sobre a história de algum outro Pedro?
 
AAF - Não Zuleika, não. As coisas ocorrem. Não planejo nada. Tenho sim, já escrito, um livro sobre essa saga amorosa a que você se refere. Mas prefiro não falar nele agora, pelo menos agora. Uma história brasileira. Uma história do Brasil. Não chegou ainda a hora de publicá-lo. Tem hora certa para tudo.

P.“Dias perversos”, um de seus romances, foi publicado em 1994.Você se pretende e se imagina, ainda, a escrever e a publicar romances?

AAF - Tenho alguns romances publicados. Um deles saiu no Japão. Isso é uma loucura. Tenho três romances na gaveta. Mas é sempre preciso dizer que sou um ex-poeta. Mais nada. Só um ex-poeta. Alguém que se dedicou à poesia, não ao romance. Mas tenho três romances na gaveta. E, sinceramente, romances bons. No entanto, não me atrevo a mostrá-los. Nem sei ao certo a razão. Estão guardados. Melhor dizendo, estão escondidos. Sinceramente, acredito que escondido estão bem. Não pretendo sair por aí oferecendo meu livro às editoras. Sou muito tímido para essas coisas. Nunca consegui fazer isso. Mas não sou contra os que o fazem. Não. Muito pelo contrário. Acho que tem de se ir mesmo à batalha. Mas não é meu feitio. As coisas vão sendo escritas e guardadas. Tenho também a vida escondida numa gaveta. De repente ela escapa.

MENU ROLANTE:

siga as setas 

setas

You are viewing the text version of this site.

To view the full version please install the Adobe Flash Player and ensure your web browser has JavaScript enabled.

Need help? check the requirements page.


Get Flash Player